Sábado, 8 de Outubro de 2011

Luso

 

O quartel no Luso (ZML) distava pouco mais de 100 metros da estação dos CFB. Quando me apresentei a conversa do sargento-dia foi a mesma: sabíamos que ias chegar hoje na parte da manhã, foste colocado na escala de serviço e já estás atrasado. Tens de entrar de serviço imediatamente. Mais uma vez o maçarico foi enganado.

 

Ali já sabiam que a CART 2731 estava colocada no Luvuei, a cerca de 300 quilómetros de distância do Luso. O único meio de transporte para aquela localidade era o MVL (Movimento de Viaturas Ligeiras). O MVL era um conjunto de viaturas civis, escoltado por viaturas militares, que tinha por missão abastecer com equipamentos e mantimentos as populações civis e militares que se encontravam isolados na mata.

 

O MVL, que saía do Luso em direcção a Gago Coutinho, abastecia, entre outras localidades, Lucusse, Lunguébungo, Luvuei, Lutembo e Gago Coutinho. O MVL tinha saído no dia 10 de Maio de manhã e só voltaria a haver novo MVL quinze dias depois, ou seja no dia 25 de Maio.

  

Resultado, permanência de mais duas semanas forçadas no Luso. Não é que não fosse agradável mas o problema era que os angolares começavam a escassear. No Luso, na altura, a oferta de alojamento era escassa e o pouco que havia era caro. O mais barato que consegui arranjar foi uma residencial ao preço exorbitante de 105$00 por dia. O meu orçamento não me permitia permanecer ali mais de dois ou três dias.

 

Mas para grandes males grandes remédios. Os furriéis que estavam colocados no Luso costumavam juntar-se em grupos e arrendar vivendas onde dormiam e confeccionam as suas refeições. A solução foi juntar-me a um grupo de quatro furriéis que tinham uma vivenda arrendada e contribuir para a renda. A dormida passou a ficar-me por 20$00 por dia.

 

 

Lá se passaram as duas semanas, uns dias de serviço no quartel, outros vagueando pelas ruas sem nenhum objectivo. Muitas horas foram ocupadas a assistir a jogos de futebol. Naquele ano de 1971, o Futebol Clube do Moxico estava a disputar um torneio no Luso para apurar a equipa que iria representar no ano seguinte o distrito do Luso, no Campeonato da 1ª divisão de Angola. As entradas eram à borla.

 

Ainda me recordo alguns nomes de jogadores que em 1972 faziam parte do plantel do Futebol Clube do Moxico, tais como, o Seninho (do Futebol Clube do Porto), o Paixão (da CUF), o Serra (do Barreirense), o Vaqueiro (do Leixões), o Carlos Rosário (do Nacional da Madeira e que estava colocado na minha companhia, a CART 2731). O Futebol Clube do Moxico ganhou o torneio e no ano seguinte foi campeão de futebol da primeira divisão de Angola.

 

tags: ,
publicado por Franquelino Santos às 07:26
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.Franquelino Santos

.pesquisar

 

.Maio 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Visitantes

.Posts recentes

. Luso

.Arquivo do blog

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Maio 2015

. Novembro 2014

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds